Rádio Caxias

Notícias



REGIÃO

Magia Negra 09/08/2018 | 22h01

Detidos por furto de crânios afirmam que usavam ossos para energizar local de culto


Detidos por furto de crânios afirmam que usavam ossos para energizar local de culto
Foto: Polícia Civil/Divulgação

A Polícia Civil encontrou na tarde desta quinta-feira (9) quatro dos sete crânios furtados do Cemitério de São Jorge da Mulada no dia 15 de julho. Após investigações, agentes da 3ª DP de Caxias do Sul, comandados pelo delegado Luciano Righes, chegaram até uma casa no bairro Jardim dos Plátanos, no município de São Marcos, onde eram realizados rituais de magia negra. Os quatro crânios estavam lá, fixados em uma parede. Quatro pessoas foram detidas.

De acordo com o delegado Luciano, a investigação começou com algumas imagens de câmeras conseguidas em Criúva. A partir daí, foi possível identificar os responsáveis pelo crime. Nesta quinta, a partir das 14h, mandados de busca e apreensão foram cumpridos em duas residências em São Marcos.

Em uma dessas casas foi encontrado um espaço assemelhado a um templo onde, segundo o delegado, era praticada a quimbanda, ou magia negra. Ali, os crânios estavam afixados em uma parede. Segundo as pessoas detidas, os ossos foram colocados ali para "energizar" o local. Quatro pessoas foram detidas por furto. Os policiais fizeram buscas para tentar encontrar os outros três crânios que teriam sido retirados em Criúva, mas esses ossos não foram encontrados.

O IGP foi chamado até o local e fez o trabalho de perícia no material apreendido. Os quatro detidos foram levados para a DP de São Marcos, onde prestaram depoimento e foram liberados. Eles assumiram ter furtado os ossos, e devem ser indiciados por vilipêndio de cadáver e violação de túmulos.

A violação de sepulturas e posterior furto em Criúva foram denunciados por responsáveis pelo cemitério em 18 de julho. O horário exato do crime não pôde ser estabelecido, mas pelas evidências apontadas, aconteceu entre o fim da tarde do domingo (15) e início da manhã da segunda-feira (16).

De acordo com os denunciantes, nove túmulos haviam sido violados. Destes, quatro tiveram as placas de bronze furtadas, e em sete foram levados os crânios das pessoas que ali estavam sepultadas.


Departamento de Jornalismo




GALERIA







Em breve
Nenhum jogo no momento.