Rádio Caxias

Notícias



CAXIAS DO SUL

13/06/2018 | 22h28

Comissão de Ética começa a se reunir nesta semana para analisar denúncias contra Chico Guerra


Comissão de Ética começa a se reunir nesta semana para analisar denúncias contra Chico Guerra
Foto: Franciele Masochi Lorenzett.

A informação é do presidente da Comissão de Ética Parlamentar (CEP), vereador Renato Nunes (PR). De acordo com ele, o primeiro encontro do grupo para analisar as denúncias contra o líder do governo de Daniel Guerra (PRB) deve ocorrer entre esta quinta (14) e sexta-feira (15), dependendo da agenda dos integrantes. Por ser o denunciado, Chico Guerra (PRB), que também é integrante da Comissão, não participará do processo.

Renato explica que reunirá os parlamentares para trazer ao conhecimento deles as denúncias feitas pela União das Associações de Bairros (UAB) e também do vice-prefeito de Caxias do Sul, Ricardo Fabris de Abreu. Acrescenta que a Comissão tem prazo de cinco sessões ordinárias para entregar parecer prévio, a partir do envio à Comissão. A denúncia de Fabris chegou ao grupo em 07 de junho e a da UAB na última terça-feira (12).

Na data, também será escolhida uma subcomissão, composta por três integrantes da Comissão, com relator e revisor para analisar a denúncia encaminhada pelo vereador Rafael Bueno (PDT). O rito se difere dos demais por ser tratar de processo interno do Legislativo.

Caso as denúncias externas tenham a continuidade de investigação posteriormente aprovadas em plenário, após envios dos pareceres, novas subcomissões também precisarão ser criadas.

O presidente da Comissão de Ética afirma que todos os procedimentos serão feitos dentro da lei e de forma imparcial, dentro daquilo que os vereadores acreditarem ser o mais justo. Renato explica que cada caso vai ser analisado de forma separada e afirma que o trabalho será realizado de forma conjunta entre os parlamentares.

Segundo o vereador, as três denúncias pedem a cassação do parlamentar do PRB, porém, ele explica que outras penalidades também estão previstas, como advertência, suspensão ou até mesmo o arquivamento do processo pode ocorrer.

Chico Guerra foi denunciado após vazamentos de áudios envolvendo o ex-coordenador de Relações Comunitárias da Prefeitura, Rafael Bado, com relação ao presidente da Amob Cânyon, Marciano Correa da Silva.

Além de Renato e Chico, Paulo Périco (MDB), Edi Carlos (PSB) e Ricardo Daneluz (PDT) fazem parte da Comissão.


Departamento de Jornalismo








Em breve
Nenhum jogo no momento.